O mercado de jogos eletrônicos movimenta muito dinheiro!

Estamos presenciando um desenvolvimento bastante rápido da tecnologia de jogos online e um crescimento cada vez mais significativo da movimentação de dinheiro online relacionada ao mercado de jogos. Os gráficos estão cada vez mais interativos, desenvolvidos e realistas, com estratégias e missões mais envolventes. Isso atrai investimentos, tanto para a produção dos jogos, quanto por parte dos usuários, na compra de jogos pagos e na aquisição de acessórios para jogos gratuitos.

O mercado de games fatura, no mundo, mais que os setores do cinema e da música somados – essas que são duas indústrias gigantes. Em 2017, espera-se que cerca de 2,2 bilhões de jogadores ao redor do mundo movimentem cerca de 320 bilhões de reais. Um crescimento de mais ou menos 8% em relação ao ano anterior. A China é o maior consumidor!

No Brasil, o mercado de jogos eletrônicos está crescendo mais de 10% ao ano. Tanto que, neste ano, aconteceu em São Paulo, a maior feira de jogos da América Latina, que movimentou cerca de 7 milhões de reais em contratos. Outro dado interessante é que o setor cresceu 600%, de 2013 a 2016.

Os “eSports”, os esportes eletrônicos, já são considerados esportes oficiais em alguns países, movimentando milhões de reais nos campeonatos mundiais. Foram mais de 93 milhões de dólares em prêmios para campeões de jogos eletrônicos em 2016.

Foto de uma competição de jogos que movimenta dinheiro online, sendo milhões de dólares anualmente

O Tecmundo criou um infográfico bem legal, que mostra o tamanho da indústria de games no mundo!

E para entender como esse mercado atrai tantos consumidores e tanto investimento, vamos conhecer um pouco mais sobre os estilos de jogos mais populares. Eles tem legiões de fãs e rendem até campeonatos mundiais com prêmios que podem chegar a 1 milhão de dólares!

Os Jogos de RPG

Um dos grandes populares entre os gamers são os jogos de RPG. Esta é a sigla para Role-Playing Game, em português: “jogo de interpretação de papéis”.

Foi criado nos Estados Unidos na década de 70. É caracterizado por um jogador assumindo o papel de um personagem, onde ele deve cumprir missões em um mundo fictício. A diferença entre outros jogos bastante conhecidos é que, no RPG, não há vencedores ou perdedores. Neles, os jogadores são co-autores da história. Eles desenrolam, espontaneamente, diferentes roteiros, de acordo com o decorrer do jogo e da interação entre os participantes.

Cada personagem tem as suas características, sejam elas pré-definidas ou estipuladas pelos próprios jogadores. Em cada aventura, suas decisões influenciam diretamente na direção do jogo e modificam a história conforme vão interpretando seus personagens.

Esse tipo de jogo é baseado no desenvolvimento de estratégias, estimulando a capacidade de raciocínio lógico do jogador, a criatividade, imaginação e, também o trabalho em equipe e a interação com outros jogadores. Existem até relatos do uso de jogos de RPG como auxílio na psicoterapia e em treinamentos organizacionais.

Os jogos de RPG variam bastante, se diferenciando pelos cenários, histórias, narrativas, enredos e objetivos. Ao longo dos anos, foram criados centenas de títulos, baseados em diferentes seres místicos e aventureiros, sejam eles super-heróis, piratas, espiões, robôs, seres mitológicos ou outras muitas criações.

O primeiro jogo desse segmento foi Dungeons & Dragons, criado pelos estudantes Gygax e Dave Arneson, inspirados por antigas histórias de cavaleiros e, também, por O Hobbit e O Senhor dos Anéis. Ele consistia em três livros, que continham um conjunto de regras, as quais definiam um universo medieval fictício, onde os personagens deveriam ser interpretados pelos jogadores, para que completassem uma missão. Quando criado em 1974, era jogado entre participantes presencialmente, com o auxílio dos livros mencionados, como mostrado algumas vezes no seriado norte-americano “The Big Bang Theory”, onde os personagens principais jogam o próprio Dungeons & Dragons.

Foto dos personagens do seriado The Big Bang Theory jogando Dungeons and Dragons.

Posteriormente, com o sucesso dos jogos de RPG, a indústria investiu na criação das versões virtuais desse gênero. E conquistou milhões de fãs pelo mundo todo. Os jogos de RPG online se apresentam de diferentes formas e proporcionam a colaboração de vários jogadores. Independente de onde eles estiverem. Nesse contexto, surge uma das maiores tendências dos jogos onlines, o Massive Multiplayer Online RPG. Ele possibilita ao jogador interagir com centenas de outros players, online, em tempo real.

Um dos jogos de RPG mais conhecidos atualmente é World of Warcraft. Além dele, alguns exemplos dos mais vendidos desta categoria na plataforma da Steam são: The Witcher, Middle-earth, Fallout, Dark Souls III, Stardew Valley, entre muitos outros. Mais jogos populares desse tipo são: Ragnarok, Tibia, Priston Tale, Dragon Age, Mass Effect, Torchlight, Final Fantasy, The Elder Scrolls, Tales of Vesperia, Dragon Quest, Mu Online, Perfect World, Line Age e muitos mais.

Os Jogos de RTS

Outro segmento dos videogames que está atraindo muitos adeptos pelo mundo é o RTS, sigla de Real-time strategy ou, em português, jogo de “estratégia em tempo real”. O que o diferencia dos demais jogos de estratégia é que, no RTS, o jogo acontece ao mesmo tempo para todos os players, não em turnos ou sessões.

Geralmente, os participantes têm como objetivo a conquista de uma nação adversária. Para isso, eles constroem e desenvolvem sua própria nação e seu povo, fortalecendo-os e os armando. A estratégia envolve, principalmente, conhecer o mapa dos territórios, entender o poder do inimigo e aperfeiçoar a sua própria nação.

Assim como os jogos de RPG, o RTS é uma atividade envolvente, que estimula a pesquisa, a cooperação e vários outros aspectos já citados. Estudos apontam que jogos como esses podem influenciar o usuário a fortalecer seu interesse por leitura e escrita. Também podem desenvolver suas capacidades de comunicação e expressão.

Dos jogos de RTS, alguns dos mais conhecidos são Age of Empire e Age of Mythology e, os mais vendidos na Steam são: ambos, seguidos de Total War, Shadow Tactics, Halo Wars, Rise of Nations, Cossacks, Stellaris, e outros. Mais alguns populares: Warhammer, Empire Earth, Command & Conquer, Starcraft, Company of Heroes, Rome, etc.

MOBA, o novo segmento

Sigla para “Multiplayer Online Battle Arena”. Esse gênero abrange os jogos online para serem jogados por vários usuários ao mesmo tempo. E se passam em uma arena de batalhas. Eles ganham força no mercado por misturar elementos de RPS e RPG. Ou seja, une estratégia em tempo real com interpretação de personagens.

Nesse tipo de jogo, o usuário tem um time com o objetivo de destruir a base da equipe inimiga, constituída por um time de vários outros jogadores. O gênero foi popularizado com a ascensão de DotA, o “Defense of Ancients”, produzido pela Blizzard e originada por uma modificação de StarCraft e WarCraft III. O DotA 2, que pertence à Valve, faturou mais de 37 milhões de dólares em seus campeonatos, em 2016.

Saiba mais aqui.

E, ainda, o FPS

Existe, também, um outro gênero bastante popular nos dias de hoje, o FPS, sigla para “First Person Shooter”. Ele utiliza um modelo de câmera onde o usuário vê o jogo pela perspectiva do personagem, que é um atirador. Basicamente, são jogos de tiro em primeira pessoa.

Geralmente, o usuário tem que derrotar diversos inimigos durante a missão, acertando-os com tiros. Com a evolução desses jogos, é comum encontrar elementos de RPG nos FPS. Eles acrescentam dificuldades e objetivos mais complexos às histórias.

Alguns dos mais famosos nesse segmento são Counter-Strike (que faturou mais de 17 milhões de dólares em campeonatos mundiais em 2016), Call of Duty: Black Ops III (com renda de mais de 3 milhões de dólares nos campeonatos de 2016), Battlefields, Doom e outros.

Um dos maiores: LOL

League of Legends, o “LOL”, é uma combinação da velocidade e intensidade do gênero RTS, com elementos fantásticos de RPG. Esse é um jogo que move uma legião de fãs (e muito dinheiro também!) pelo mundo todo, e tem até um campeonato mundial, onde as equipes competem por um prêmio de cerca de 1 milhão de dólares (:O). Além disso, o campeonato mundial de 2016 gerou mais de 10 milhões de dólares!

LOL é um jogo gratuito, mas está trazendo uma quantia significativa para o seu criador, a Riot Games. A arrecadação é originada, basicamente, a partir de movimentações de dinheiro online, com as vendas de “Riot Points” (ou RP). Este é um tipo de moeda própria do LOL, que permite aos usuários comprarem itens e melhoramentos para seus personagens.

Foto de um Campeonato de League of Legends, que movimenta milhões em dinheiro online.

Com o crescimento das vendas de RPs, a Riot começou a expandir as formas de venda. É possível comprar RPs em diferentes meios online, seja com cartão de crédito ou mesmo por débito em conta. Também são vendidos cartões-presente pré-pagos em lojas físicas. O usuário recebe um código e o adiciona em sua conta LOL, gastando o saldo como quiser.

A movimentação de dinheiro a partir dessas vendas é bastante significativa. Em 2015, League of Legends faturou 1,6 bilhões de dólares! (:O) Nesse mesmo ano, a Riot Games divulgou que 27 milhões de pessoas jogaram LOL todos os dias! A empresa também disse que, na mesma época, o número de usuários ativos mensalmente foi de 67 milhões de pessoas. São números impressionantes, não é mesmo? Essas são informações de uma comunidade de LOL norte-americana.

Muito dinheiro envolvido!

Realmente, a indústria de games movimenta muito dinheiro online e a tendência é que cresça ainda mais. Os smartphones, que contam com tecnologias cada vez mais desenvolvidas, representam cerca de 42% dos rendimentos dos games no mundo – mais de 35 bilhões de reais neste ano.

São jogos para todas as idades, gostos e vontade de gastar! Esse mercado amplia cada vez mais o seu público, influenciando o investimento em outras indústrias relacionadas aos games. Consequentemente, movimenta mais dinheiro dentro da indústria do entretenimento. 

E você, faz parte de quem contribui para que esse mercado se torne maior ainda?  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *